Brasil Valdemiro Santiago dá calote na Claro e dívida chega...

Valdemiro Santiago dá calote na Claro e dívida chega a R$ 8,8 milhões

-

- Advertisment -

A operadora Claro está cobrando cerca de R$ 8,8 milhões em processo contra a TV Mundial, emissora do apóstolo Valdemiro Santiago.

O motivo é a dívida referente ao aluguel de um canal (ou banda) do seu satélite StarOne C2. De acordo com o colunista do UOL, Ricardo Feltrin, é por meio do canal do satélite que a TV de Valdemiro chega a todo país desde 20 de maio de 2018.

A TV Mundial deveria pagar R$ 560 mil mensais pelo aluguel de uma banda do satélite. A duração do contrato era de 36 meses.

Entretanto, em dezembro do mesmo ano, os pagamentos já estavam atrasados. Segundo a ação, a igreja deveria ter desligado sua transmissão via satélite, pois o acordo determinava que se não ouvesse pagamento, ou falência da TV, cabia à Mundial cessar a transmissão.

“Caberia à ré proceder à imediata suspensão da transmissão do sinal ao satélite da autora, haja vista que rompido os laços obrigacionais existentes entre as partes”, diz a operadora.

Segundo a Claro, as transmissões da TV Mundial continuaram até junho de 2019. Na ocasião, a operadora ainda tentou receber os valores devidos amigavelmente.

Porém, a Igreja Mundia propôs o pagamento de R$ 1,897 milhão divididos em 36 parcelas. A Claro informou que em novembro de 2019, o valor atualizado da dívida era de R$ 8,8 milhões.

A Igreja Mundia, disse ao UOL, que ainda não foi notificada a respeito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Ultimas Notícias

Além da Ilusão: Heloísa confessa crime de Joaquim para Violeta

Violeta (Malu Galli) verá sua vida virar completamente de cabeça para baixo em Além da Ilusão. Isso porque a...

Colesterol alto é fator de risco para doenças cardiovasculares

O presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes - Regional RJ (SBD-RJ), Daniel Kendler, lembra, no Dia Nacional...

“Bolsonaro é um criador de crises”, diz Maílson da Nóbrega

Exatamente. O desafio dos dois, mas é mais do Bolsonaro do que do Lula, é reduzir a...