Brasil O site do Tribunal de Justiça do Rio Grande...

O site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul foi invadido por hacker, afetando o sistema de processos eletrônicos

-

- Advertisment -

Quebra de segurança foi acompanhada de postagens com críticas ao Judiciário. (Foto: EBC)

Ferramenta de importância fundamental em meio à pandemia de coronavírus, o sistema de processos eletrônicos do TJ (Tribunal de Justiça) do Rio Grande do Sul foi alvo de uma invasão por hackers nesta quarta-feira (11). Além da quebra de segurança, os autores do ataque – ainda não identificados – deixaram uma “pichação virtual” com críticas do Poder Judiciário.

Além da foto de um jovem escondendo o rosto com um boné e fazendo gestos obscenos com as mãos, junto com um texto: “O sistema de Justiça é corrupto e podemos ver o ‘estupro culposo’”. O responsável pela invasão se autodeminou DemonSad.

Segundo a Corte, o incidente não atingiu processos e outros bancos de dados do TJ gaúcho. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Sediado em Porto Alegre, o órgão emitiu uma nota sobre a invasão: “Na tarde desta quarta-feira, o hotsite informativo do eproc foi adulterado por hackers, porém, sem comprometimento dos sistemas do Tribunal de Justiça. Constatou-se que o ataque não atingiu processos e outros bancos de dados do Judiciário estadual”.

O comunicado garantiu, ainda, que o problema já foi corrigido, com “o reforço de proteção para impedir novos acessos, bem como medidas já foram adotadas para rastrear a autoria do ato”. No o final da noite, porém, o site (www.tjrs.jus.br) estava fora do ar.

Ao utilizar a expressão “estupro culposo”, o hacker provavelmente se referia ao polêmico caso envolvendo a influenciadora digital Mari Ferrer, cujo julgamento em processo como vítima de abuso sexual em Santa Catarina. O assunto ganhou projeção internacional depois que a reprodução de cenas de audiência do processo mostra o advogado do réu (um empresário) humilha e desacredita a vítima.

STJ

O site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul foi invadido uma semana depois que o endereço eletrônico do STJ (Superior Tribunal de Justiça) também foi alvo de hackers. Peritos classificaram o incidente como o mais grave ataque cibernético já verificado nos órgãos públicos de Brasília.

A PF (Polícia Federal) já abriu inquérito sobre o caso, que acabou prejudicando pelo menos 12 mil dos 255 processos que tramitam no STJ. A investigação conta, ainda, com a colaboração de especialistas do Exército. Já a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação da própria Corte está providenciando a restauração dos sistemas de informática.

Mesmo com a recuperação de arquivos por meio de um sistema de backup de segurança, os especialistas ressaltam que os invasores adicionaram chaves de criptografia ao sistema. Não está descartada a hipótese de que o episódio envolva não apenas o chamado “cyberterrorismo”, mas também uma eventual tentativa de extorsão (obtenção de dinheiro ou vantagem mediante chantagem) contra réus dos processos afetados.

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Ultimas Notícias

Bolsonaro declara apoio a Busato, assista ao vídeo

O presidente Jairo Bolsonaro (sem partido) gravou um vídeo em apoio à reeleição do atual prefeito de...

Rio Grande do Sul registra 3.957 novos casos de Covid-19 e mais 91 mortes provocadas pela doença

Por Redação O Sul | 12 de novembro de 2020 O Rio Grande do Sul registrou 3.957 novos casos de...

Cães de terapia e assistência podem acessar locais públicos e privados no Rio Grande do Sul

Por Redação O Sul | 12 de novembro de 2020 Os animais devem usar colete de identificação Foto: Pixabay Os animais devem...

Polícia Federal apreende mais de uma tonelada de maconha na Região Norte do Rio Grande do Sul

Por Redação O Sul | 12 de novembro de 2020 A PF (Polícia Federal) apreendeu, na madrugada desta quinta-feira (12),...