Brasil Preso em Esteio homem que aplicava de um a...

Preso em Esteio homem que aplicava de um a três golpes do envelope vazio por semana

-

- Advertisment -

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão os policiais apreenderam R$ 17 mil em espécie

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão os policiais apreenderam R$17 mil em espécie. (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)

Após dois meses de investigação, Polícia Civil prendeu em Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre, um indivíduo investigado pela prática do crime de estelionato. Com o preso, que aplicava o golpe do envelope vazio, foram apreendidos 17 mil reais em espécie.

Segundo a investigação, o criminoso, utilizando-se de nomes falsos nas redes sociais, buscava anúncios nas plataformas de venda de produtos e atraia as vítimas com fotos de dinheiro. No momento da compra o criminoso realizava falsos depósitos bancários, através do método conhecido como “envelope vazio”.

O golpe do envelope vazio é uma prática comum entre estelionatários, onde o criminoso tira vantagem da boa fé das vítimas, enviando comprovantes de depósitos realizados.

No entanto esses depósitos não existem, pois foram feitos com um envelope vazio, sem qualquer quantia, deste modo não são compensados pelo banco. A vítima, por um descuido comum, não percebe que o comprovante não confirma que o dinheiro entrou na sua conta e entrega a mercadoria para o criminoso.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão foram apreendidos R$ 17.000,00 em espécie.

Voltar Todas de Polícia

Ultimas Notícias

Além da Ilusão: Heloísa confessa crime de Joaquim para Violeta

Violeta (Malu Galli) verá sua vida virar completamente de cabeça para baixo em Além da Ilusão. Isso porque a...

Colesterol alto é fator de risco para doenças cardiovasculares

O presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes - Regional RJ (SBD-RJ), Daniel Kendler, lembra, no Dia Nacional...

“Bolsonaro é um criador de crises”, diz Maílson da Nóbrega

Exatamente. O desafio dos dois, mas é mais do Bolsonaro do que do Lula, é reduzir a...