Brasil “Pardais” flagraram 0,3% dos veículos em excesso de velocidade...

“Pardais” flagraram 0,3% dos veículos em excesso de velocidade nas estradas gaúchas

-

- Advertisment -

Serra Gaúcha foi a região com maior número de infrações nas estradas. (Foto: Divulgação/Daer)

Dados registrados pelos controladores eletrônicos de velocidade – popularmente conhecidos como “pardais” – nas três primeiras semanas de reativação desse tipo de equipamento em 12 rodovias estaduais gaúchas mostram que cerca de 34.500 motoristas excederam a velocidade máxima permitida, o que representa 0,3% do total de 11,5 milhões de veículos fiscalizados de 9 a 31 de outubro.

“A volta desses dispositivos trouxe mais segurança aos motoristas”, frisou nesta terça-feira (1o) o governo do Rio Grande do Sul ao noticiar a estatística no site oficial do Palácio Piratini.

Ao todo, os “pardais” monitoram 93 faixas de tráfego. Além disso, foram implantadas 25 câmeras e 25 dispositivos leitores de placas, que auxiliam no rastreamento de veículos furtados ou roubados.

A região que registrou maior número de infrações de trânsito foi a Serra Gaúcha, conforme revelou o diretor de Operação Rodoviária do Daer, Sandro Vaz dos Santos. “A ERS-122, entre São Vendelino e Farroupilha, liderou a lista de infrações, com registro de 1.219 ocorrências”.

Também foram gravadas 589 imagens nas rodovias ERS-324, entre os municípios de Passo Fundo e Nova Prata, e outras 570 na RSC-153, entre Tio Hugo e Passo Fundo.

Avaliações

“Trata-se de uma ação que busca a segurança nas rodovias, em diversas frentes”, ressalta o titular da Selt (Secretaria de Logística e Transportes), Juvir Costella. “Além de coibirmos a imprudência nas estradas, combatemos a criminalidade, uma vez que o CRBM [Comando Rodoviário da Brigada Militar] é prontamente acionado assim que veículos suspeitos são identificados”.

De acordo com o diretor-geral do Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem), Luciano Faustino, a avaliação do primeiro mês de retomada da fiscalização eletrônica é positiva: “Os pardais cumpriram a sua função, que é educativa. Na medida em que os motoristas reduzem a velocidade para evitar as multas, diminuem as chances de acidentes”.

Conforme o CRBM, o desrespeito às normas de trânsito se traduz em acidentes, com risco de desfecho fatal: “Os pardais, aliados aos radares portáteis, contribuem para reduzir ou mesmo zerar essas ocorrências, especialmente em trechos perigosos, como é o caso da ERS-122, entre Farroupilha e Caxias do Sul”, menciona o tenente Marcelo Stassak, que comanda o Pelotão Rodoviário de Farroupilha. “Sem os controladores, a média anual de mortes é de quatro no trecho. Com eles, esse número cai para um ou zero”.

A expectativa é que as ocorrências nas estradas continuem diminuindo. “Fizemos um levantando parcial do primeiro mês de operação. Ainda estamos processando alguns dados, especialmente as informações correspondentes a cada rodovia e região. Em breve, poderemos detalhar mais essa avaliação e apresentar à população mais dados”, finaliza o diretor Sandro Vaz.

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Ultimas Notícias

Além da Ilusão: Heloísa confessa crime de Joaquim para Violeta

Violeta (Malu Galli) verá sua vida virar completamente de cabeça para baixo em Além da Ilusão. Isso porque a...

Colesterol alto é fator de risco para doenças cardiovasculares

O presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes - Regional RJ (SBD-RJ), Daniel Kendler, lembra, no Dia Nacional...

“Bolsonaro é um criador de crises”, diz Maílson da Nóbrega

Exatamente. O desafio dos dois, mas é mais do Bolsonaro do que do Lula, é reduzir a...

Caixa divulga calendário de pagamento de benefícios a caminhoneiros e taxistas

A Caixa vai iniciar o pagamento do Benefício Caminhoneiro e do Benefício Taxista este mês. Os auxílios serão creditados...